Vivendo como um papa em Florença

Vivendo como um papa em Florença

Vivendo como um papa em Florença

Mesmo entre os mais sofisticados do mundo, existem hotéis e hotéis. Alguns poucos são tão bacanas que você nem tem vontade de sair de dentro deles, não importa o quanto fascinante seja tudo o mais que está ao seu redor. O Pallazzo Scala della Gehardesca, que abriga a unidade da rede Four Seasons em Florença, na Itália, é figurinha fácil nessa relação seleta. Não apenas por ser um cinco estrelas robusto, com todas as comodidades possíveis e excelente localização, mas porque hospedar-se aqui é ter a oportunidade de viver uma experiência rara de história e opulência no coração de uma das mais incríveis cidades italianas.

Foi construído entre 1474 e 1477 por Bartolomeo Scala, um político de origem humilde e carreira meteórica, que viria a se tornar nada menos do que o braço direito e esquerdo dos poderosos Piero, e de seus filhos, Juliano e Lorenzo di Medici, il Magnifico, governantes e famosos mecenas das artes de Florença. Quando alcançou fortuna e prestígio o bastante para erguer um domus para chamar de seu, Bartolomeo encarou um problemão. Por mais rico e próximo ao centro do poder ele estivesse, o clubinho da nobreza não quis vender-lhe nenhuma de suas propriedades nas áreas mais prestigiadas cidade _ uma maneira de humilhá-lo lembrando sua origem humilde. A solução foi comprar um terreno numa então área mais rural, formada majoritariamente por pequenos conventos e seus vinhedos.

materia03detalhe da suntuosidade dos corredores

E se pôde economizar na compra do terreno, Bartolomeo Scala não poupou despesas com a construção de sua casa. Durante os três anos das obras, investiu aqui metade de sua fortuna. Contratou para cuidar do projeto o melhor arquiteto de Florença, Giuliano da Sangallo, que era nada menos que o engenheiro particular de Lorenzo, o Magnífico. A ostentação gerou controvérsia na corte. Mas o príncipe prontamente agiu, provou que era o apelido não era a toa, e autorizou a dupla a prosseguir, desde que Giuliano jamais assumisse a autoria do palácio, calando assim o coro das invejosas. Bartolomeo atingia nesse momento o ápice do poder e popularidade em uma das mais ricas e importantes cidades europeias. Em tempos muito, muito antecessores das modernas técnicas de marketing e RP, ele transformou a construção em um evento permanente de promoção pessoal. Levou funcionários do governo mais próximos a ele, inúmeros artistas e artesãos para morar no bairro. Promovia festas disputadas para mostrar os avanços na finalização dos afrescos.

Após sua morte, o palácio foi vendido pelos herdeiros ao cardeal Alessandro de Medici, poderoso arquiduque e chefe da Igreja em Florença, que logo viria a se tornar o papa Leão XI. Mas seu papado durou fugazes 26 dias. Seguiu-se um arranco rabo tamanho pela propriedade entre as herdeiras, suas irmãs, cuja saída foi uma ficar com os jardins, e a outra, com o casarão. Somente na geração seguinte, Simone della Gherardesca, sobrinho neto de sua santidade, comprou dos primos as partes em litígio e reconstituiu o palácio. A partir dali adveio uma era de ouro para o edifício. Os della Gherardesca investiram os tubos em seu novo brinquedo, que ganhou entre outras melhorias e expansões, um novo andar, salão de baile e uma ampliação significativa do jardim que se tornou o segundo maior de toda a cidade. Antes de se tornar um hotel, o Pallazo ainda trocou de mãos várias vezes, sempre se tornando propriedade de algumas das mais ricas e prestigiadas famílias italianas.

materia02o spa debruçado sobre a piscina

Magnífico é acordar aqui de manhã, olhar para o teto pintado com motivos clássicos nos quartos enormes e se sentir um príncipe renascentista. Melhor só deixar-se ficar na banheira gigantesca no impressionante quarto de banhos com vista para os magníficos jardins, que apresentam uma exposição permanente de esculturas. Passear por entre eles é sentir-se em um oásis distante das ruas florentinas repletas de turistas e insuportáveis vendedores de paus de selfie.

O hotel fica perto do jardim botânico de Giardino della Gherardesca, apenas a 20 minutos do Palácio Pitti e da Piazzale Michelangelo ou a um passeio de 10 minutos até a Galleria degli Uffizi e a Catedral de Santa Maria del Fiore. Este Four Seasons compreende 2 edifícios: o Palazzo Scala della Gherardesca e um antigo convento do século XVI, Il Conventino, construído na época do cardeal Medici. Os jardins se espalham hoje por uma área de 4,5 hectares. O hotel conta ainda com um spa de 2 andares, 9 salas de tratamento de beleza e banho turco; academia com aparelhos Technogym (raridade nos hotéis de luxo da Itália) e um restaurante, o Il Palagio, vencedor de uma estrela Michelin. Espaçosos e bem iluminados, os 116 quartos (sendo 42 suítes) combinam uma decoração renascentista clássica com ampla gama das mais modernas comodidades.

Comentários

Deixe seu comentário

Related Posts

No Comments

Leave a Comment

Your email address will not be published.