Nova Saint Barth?

Nova Saint Barth?

Nova Saint Barth?

“Onde os bilionários vão para escapar dos milionários”. Durante um bom tempo esse slogan autoexplicativo resumia essa ilha do arquipélago de São Vicente & Granada, onde segundo os moradores nada menos que 12 nomes da lista dos mais ricos do mundo mantém casas de praia permanentes. Conhecida entre as pessoas que importam como um dos destinos mais “ultraexclusivos” do Caribe, a pequena Canouan agora começa a ficar mais acessível.

Leonardo DiCaprio, Kate Moss e Mick Jagger são figurinhas frequentes em férias por lá. Na época naturalmente ninguém reparou no cenário, mas foi uma de suas praias que Bar Refaeli posou para um conhecido ensaio da Sports Illustrated de 2009. A ilha também já chamou a atenção de Donald Trump, que durante um pequeno período explorou por aqui um resort com cassino.

Canouan (“a ilha das tartarugas”) é abençoada por praias isoladas, com imensos recifes de corais, uma vila preservada do século XVII onde a rede elétrica só começou a funcionar pra valer em 1996, e onde os locais garantem que o último crime aconteceu há 16 anos atrás. Uma das oito ilhas habitadas das Granadinas, sua população não chega a dois mil habitantes. A indústria hoteleira não demorou a perceber o potencial de Canouan em tornar-se uma “Nova Saint Barth”. E, no ano passado, o grupo The Leading Hotels of the World inaugurou aqui o Pink Sands Club, resortaço cinco estrelas, fruto de um investimento de US$ 120 milhões. Este mês o hotel foi assumido pelo Mandarin Oriental, tornando-se a primeira propriedade do prestigiado grupo de luxo no Caribe.

Vista da piscina do Pink Sands Club

Agora pense rosa. Não em praias de areia rosa, como o nome do hotel sugere. Praias assim até existem, mas nas Bahamas. Pense em um pôr do sol cor de rosa, com nuvens em tons da mesma cor, compondo com a areia branquinha e o mar azul cristalino e você vai começar a entender porque durante tanto tempo algumas pessoas fizeram questão de não contar pra ninguém sobre esse lugar.

O Pink Sands Club conta com 26 suítes viradas para o mar e seis villas espetaculares, com piscinas infinitas. Da abertura das cortinas aos controles da TV e do ar-condicionado, tudo é controlado por um tablet. O resort oferece ainda caminhadas guiadas até o monte Royal, ponto culminante de Canouan, e passeios de lancha e catamarã pelas ilhadas da região. Até 2010 o grupo Mandarin Oriental pretende inaugurar aqui um ultra-exclusivo condomínio de casas particulares com acesso aos serviços do resort.

Comentários

Deixe seu comentário

Related Posts

No Comments

Leave a Comment

Your email address will not be published.