Normandia é mais que o dia D

Normandia é mais que o dia D

Normandia é mais que o dia D

No dia 6 de junho de 1944, 24 mil soldados americanos, ingleses, canadenses e franceses desembarcaram nas praias da Normandia sob forte fogo dos inimigos alemães dando início a uma batalha que mudaria os rumos da Segunda Guerra Mundial.  Passados 70 anos, uma grande celebração reunindo os maiores líderes mundiais marcou a data. Jabuticaba aproveitou o gancho das comemorações para fazer um mergulho na Normandia e desvendar os segredos que tornam esta região da França um destino muito maior e mais bacana que o Dia D.

Nosso roteiro começa por Rouen,  a mais rica cidade francesa até o século XVII, mais importante até do que Paris, graças a uma série de privilégios comerciais que detinha sobre o Rio Sena. Visitar Rouen é conhecer uma cidade medieval onde tudo aquilo que não foi destruído nas guerras entre católicos e protestantes, não foi queimado durante a Revolução Francesa e nem bombardeado durante a Segunda Guerra, foi preservado.   Pela cidade encontram-se mais de duas mil construções de arquitetura medieval, sendo que 200 delas são originais e anteriores ao Descobrimento do Brasil. O resultado da preservação é uma sucessão de casinhas em estilo normando completamente tortas pelo peso dos anos.

Programa imperdível em Rouen é almoçar, ou de preferência jantar no La Couronne, o mais antigo albergue em funcionamento na França, localizado bem de frente para a Praça do Velho Mercado, onde os ingleses tacaram Joana D’Arc na fogueira.  O estabelecimento possui documentos comprovando que naquele local se comerciava comida e bebida desde 1345! Para os mais entendidos, foi também neste local que Julia Child, ícone da gastronomia norte-americana, foi introduzida à cozinha francesa.  Em seu livro “Minha vida na França”, que inspirou o filme “Jules & Julia”, com Meryl Streep e Andy Adams, ela descreve a experiência do jantar no La Couronne como “a carne mais emocionante que provei na minha vida”. O filme aliás reproduz a exata cena da epifania da americana no restaurante, que foi totalmente reconstruído em Hollywood.

Existem 40 abadias medievais na Normandia, quatro delas nas cercanias de Rouen, sendo que a Abadia de Notre Dame, em Jumiéges, foi descrita pelo escritor Victor Hugo, como “uma das mais bonitas ruínas medievais do mundo”. O velho escriba tinha razão.  Aqui funcionou durante anos a principal biblioteca da França, posteriormente destruída em um incêndio.  Consagrada em 1067, as ruínas oferecem hoje uma divertida e tecnológica experiência. Em vez de áudio-guides, você pode alugar um Ipad, ou levar o seu próprio tablet, e baixar um aplicativo para ouvir a descrição do local, sua história, além de poder ver fotos e vídeos. O barato é que ao apontar o Ipad para algum ponto das ruínas, o aplicativo “cria” uma imagem daquele ponto exatamente com era no período em que os monges beneditinos viviam ali. Mas se preferir uma experiência mais ao estilo “O Nome da Rosa” em um mosteiro praticamente preservado, não deixe de visitar a abadia de Saint George de Boscherville, uma construção de 1113, que foi salva após a revolução francesa (quando os bens da igreja foram apreendidos) pelos moradores da região que organizaram coletas de dinheiro para salvá-la.

Mas nem tudo é Idade Média em Rouen.  Capital do impressionismo, movimento artístico que passou a explorar novas maneiras de captar a luz e as cores, foi a cidade onde Claude Monet instalou ateliê e pintou sua famosa série sobre a catedral. Seu antigo estúdio é hoje local de uma divertida experiência onde pode-se ter uma aula de pintura impressionista com uma professora de arte exatamente no mesmo aposento e na mesmíssima janela de onde o mestre pintou seus quadros. Não deixe de reparar nas lojinhas na lateral. É que antes funcionavam ali butiques de roupas de luxo femininas e, quando iam fazer as provas, um sutil vislumbre da silhueta das damas podia ser visto entre cortinas. Uma bobagem sem tamanho, mas nos tempos duros de Monet aquilo era o mais próximo que havia de um Playboy Channel. Tanta distração que ele mandou construir biombos de madeira para que pudesse continuar pintando sem que nenhum barulho, ou visão libidinosa, atrapalhasse sua concentração. Outro passeio imperdível é o Museu de Belas Artes, onde fica a Coleção Depeaux, segundo maior acervo de obras dos impressionistas da França.

Rouen

Rouen

Com tantas atrações, Rouen não poderia deixar de ter uma robusta infraestrutura hoteleira e há ofertas de acomodações para todos os gostos e orçamentos. Disparado o melhor hotel da cidade é o Hotel de Bourgtheroulde, spa que ocupa uma antiga mansão de pedra do século 15 e está a poucos passos de distância dos principais pontos turísticos. A rede Mercure também mantém uma unidade bem no coração de Rouen, praticamente na esquina da Catedral, que é uma boa opção se o turista busca boa localização.

Localizada a 195 km de Paris, a pequena Lisieux, cidade de 24 mil habitantes é particularmente cara aos brasileiros. É onde viveu e morreu Santa Terezinha de Lisieux, santa de grande devoção entre católicos brasileiros que ano passado foram  o principal grupo de estrangeiros a visitar a cidade (foram exatas 188 excursões e quase 10 mil visitantes).  A santa, morta em 1897 é um fenômeno. Em menos de 100 anos após sua morte foram criadas mais de 1.700 igrejas em sua homenagem nos cinco continentes. No Brasil, a primeira foi erguida em Taubaté em 1929. E existe até um movimento de moradores da cidade de Santa Quitéria, no Ceará, para emancipar o distrito de…Lisieux! Um dos milagres de Santa Terezinha envolveu a cantora Edith Piaf que perdeu a visão ainda muito moça e recuperou-a esfregando em seus olhos a terra da cidade após uma jornada de orações na belíssima basílica da cidade.

Se a Lisieux oferece um roteiro mais ao gosto dos religiosos, em seu entorno pode-se não apenas apreciar como conhecer como são feitos os carros-chefe da região: os queijos e o calvados _ destilado de maçã que é uma das mais fortes tradições francesas.   Na fábrica da Graindorge é possível fazer uma visita guiada e acompanhar todo o processo de fabricação dos queijos da casa, todos especialidades da Normandia: Livarot, Pont L Eveque, Neufchatel e o hoje campeão de popularidade, o Camembert.  Programa semelhante pode ser realizado na destilaria Chateau du Breil, onde se acompanha desde a colheita das maçãs à destilação do calvados, com a grata possibilidade de se conhecer o lindo castelo que dá nome à propriedade.

Peregrinação é para os fortes e por isso Lisieux não é tão pródiga em hotéis de luxo quanto Rouen. De luxo mesmo na verdade não tem nenhum, mas há interessantes opções. Uma boa alternativa na cidade é o Hotel Saint Louis, uma pousada de luxo cuidadosamente mantida por Sophie Ferron, que cuida de tudo, do café da manhã à arrumação dos quartos, mas acredite, tudo funciona. O hotel é um paraíso kitsch. Cada um dos quartos possui uma única e curiosa decoração _ em um deles deu para contar sete tapetes sobrepostos!

Saint-German de Livet

Saint-German de Livet

Mas se o viajante está realmente a procura de uma experiência única e especial, deve conhecer o castelo de Saint-German de Livet, belíssima edificação que combina uma tradicional mansão de madeira do século 15 e uma construção de pedra e tijolo envernizado do século 16. O interior é totalmente decorado com móveis renascentistas e, pelos jardins, pavões, de diferentes espécies, pavoneiam sossegadamente. Ao lado do castelo, a família de Pascale e Cristophe de Saint-Hillaire  (e seu incrível labrador chocolate chamado Eden) recebe os visitantes em um  delicioso e exclusivo sistema de hospedagem de luxo em um único aposento, que possui vista privilegiada para o castelo e os vastos jardins.

E quando se fala em vastos jardins na Normandia estamos falando de vaaaaaaaastos gramados, imensos, literalmente a perder de vista. Como a região possui grama de excelente qualidade, um rápido passeio de carro pelas estradas ao redor de Lisieux significa cruzar com uma infinidade de placas de haras especializados em criar cavalos de corrida puro-sangue inglês. Anualmente, são realizadas na França sete mil corridas de cavalo, e alguns prêmios chegam aos dois milhões de euros. Quem pode, entra no jogo. E para sentir um pouco da atmosfera dos criadores pode-se hospedar no Haras D’Ecajeul, onde o casal Isabelle e Jean-Luc Bara oferecem aos visitantes uma agradável e diferenciada experiência de hospedagem no campo, cercado por cavalos de alguns milhões. Cuidado com os doces que a própria Isabelle cozinha. Se a culinária da França é baseada em três ingredientes: manteiga, manteiga e manteiga, na Normandia são outros três: creme, creme e creme. Periga você nunca mais querer deixar a propriedade da família.

Deixemos os doces de lado e voltemos o foco aos cavalos. Porque é a paixão pelos cavalos que move Deauville, cidade que ganhou fama mundial por seus palácios, cassinos e grandes vilas, muitas construídas durante a Belle Époque. Foi lá que Coco Chanel abriu a sua primeira loja em 1913 no Hôtel Normandy, impondo um estilo revolucionário para a época. A cidade foi construída nos anos de 1860 em torno da pista do hipódromo que fora erguido por um grupo apaixonados por corridas de cavalos. Com dois quilômetros de extensão, pistas de grama e terra, e dois campos de polo na parte central, é considerado hoje um dos melhores clubes do mundo para a prática de esportes equestres.  Nada menos que 300 cavalos treinam diariamente no local, que é sede de simplesmente 32 dias de corridas por ano _ em agosto, a cidade recebe cerca de 10 mil turistas para assistir às principais provas. Não à toa, Deauville será sede em agosto dos 7º Jogos Equestres Mundiais.

É incrível pensar que uma cidade tão bonita esteja apenas a duas hora de Paris. Deauville é como uma daquelas antigas estações de águas de Minas Gerais, só que sem nunca ter entrado em decadência.  As lojinhas das ruas são todas de grifes famosas, como em um imenso Shopping JK em estilo normando e a céu aberto.  É famoso o calçadão à beira-mar, chamado Les Planches, ladeado de cabines de banho dos anos 20, cada uma delas com o  nome de uma das estrelas de cinema de Hollywood que já esteve na cidade.  À noite, não deixe de conhecer o Cassino Barière, inaugurado em 1912 para substituir o primeiro Cassino que havia sido aberto na Europa.  Seu teatro é uma réplica do Petit Trianon de Versalhes. Além disso, o Cassino oferece 365 slot machines, três restaurantes, dois bares e o nightclube Le Brummel que garantem a diversão dos mais boêmios.

Para hospedar-se na cidade as melhores opções pertencem ao mesmo grupo Barriere: o Royal Barriere e o Hotel Normandy. O primeiro, de arquitetura haussmaniana,  é um hotel de prestígio, inaugurado em 1913, cuja construção foi supervisionada por Eugene Cornuché,  do Maxim´s  de Paris. Um dos seus três restaurante, o L’Etrier,  é comandado por Eric Provost, uma estrela no Guia Michelin. Já o Normandy, de arquitetura tradicional normanda, é um hotel mais família, e talvez mais conhecido dos amantes de cinema. Afinal, suas dependências serviram de locação para “Um homem, uma mulher”, clássico do diretor Claude Lelouch.

E finalmente, não há possibilidade de se visitar a Normandia sem esticar até o mágico Mont Saint Michel, o segundo destino mais visitado da França depois de Paris, Patrimônio da Humanidade para a Unesco e chamada de “Maravilha do Ocidente”.  A abadia foi erguida em 708 sobre uma ilha rochosa cercada por quilômetros de areia movediça e uma das maiores marés da Europa.  É um orgulho da França, já que nunca nenhuma tropa inimiga conseguiu romper suas defesas. Passar a noite ali é viver uma experiência única na vida. É como passar uma noite ao estilo “Game of  Thrones”, com apenas 200 pessoas (número máximo de turistas e funcionários dos hotéis e restaurantes) num castelo cercado pelo mar.

normandy02

 

Existem cerca de 12 hotéis na entrada da fortaleza, mas para uma experiência realmente inesquecível  vale a pena escolher um dos hotéis dentro do Mont Saint-Michel para passar a noite.  Um dos mais badalados é o Les Terrasses Poulard mas lembre-se, você está num castelo medieval de quase 1.500 anos. Neste hotel, um dos quartos mais famosos é o 312, o mais alto de todos onde, diz a lenda, hospedaram-se nomes como Jean Paul Belmondo e até um tal de Leon Trotsky. Mas não é um quarto para os fracos. Para chegar até lá é preciso encarar uma pirambeira de praticamente sete andares de escadas quase verticais. Não, não tem elevador, e por mais que as simpáticas recepcionistas digam o contrario, o wi-fi não funciona nem que você enrole seu Iphone no Bombril. Mas a vista compensa todo o esforço.  Não deixe de ir ao restaurante La Mére Poulard para provar a famosa omelete cuja receita teria sido criada em 1888. Todos os restaurantes dentro do monte oferecem mais ou menos o mesmo cardápio, onde, além das omeletes, a especialidade são pratos à base de carneiro, segundo os gourmets da região, o melhor que se pode encontrar na França. A Normandia é tudo isso: história, gastronomia, lugares incríveis que se deve visitar antes de morrer.  E você aí não vai esperar mais 70 anos para pintar outra oportunidade de conhecer isso tudo, vai?

 

Onde ficar:

Royal Barrière
Diárias a partir de 345 euros

Boulevard Cornuché – 14800 Deauville
Tel. : +33 (0)2 31 98 66 33  ou www.lucienbarriere.com

Hôtel de Bourgtheroulde
Diárias a partir de 228 euros

15 Place de la Pucelle, 76000 Rouen
Tel:  02 35 14 50 50 ou www.debourgtherouldeautograph.h-rez.com/

Haras d’Ecajeul
Preços sob consulta

14270 Le MESNIL MAUGER
Tel: 02 31 63 47 34 ou www.Harasdecajeul.wordpress.com

Chateau Saint-German de Livet
Preços sob consulta

Manoir de Livet – cours du château, Le Bourg, 14100 . Saint-Germain-de-Livet, France
Tel :33 2 31 62 83 50 ou http://www.aux3gourmandsduchateau.com/

Mercure Rouen Centre
Diárias a partir de 173 euros

Rue de La Croix de Fer, 76000 Rouen
Tel: 02 35 52 69 52  ou www.mercure.com

Hotel Saint Louis
Diárias a partir de 85 euros

4 rue Saint Jacques, 14100 Lisieux
Tel : 02 31 62 06 50 ou www.hotelsaintlouis-lisieux.com

Les Terrasses Poulard
Diárias a partir de 203 euros

Grande Rue, Mont St Michel,
Tel : 2 33 89 02 02 ou www.terrasses-poulard.fr

Onde comer :

La Couronne
31 Place du Vieux Marche 76000 Rouen

Tel : 02 35 71 40 90 ou www.lacouronne.com.fr

Le Ciro’s Barrière
Boulevard de la Mer, Promenade des Planches, 14800 Deauville

Tel : 2 31 14 31 31

La Mere Poulard
Grande Rue, Le Mont-Saint-Michel

Tel : 2 33 89 68 68 ou www.merepoulard.com

 

Comentários

Deixe seu comentário

Related Posts

No Comments

Leave a Comment

Your email address will not be published.